Jornal Turismo Virtual

 

No tempo do Zeppelin

30/04/2009

Muito se fala hoje em dia no retorno dos dirigíveis pelos céus do mundo. Isso já vem acontecendo de forma discreta nos Estados Unidos e na Europa, onde os dirigíveis vêm ganhando espaço em coberturas jornalísticas, vôos panorâmicos e até mesmo em atividades puramente militares.

Seria esse o futuro da aviação? A resposta é sim, segundo Darwin Israelson, Diretor Chefe da Aviator, empresa pioneira na construção de aviões não tripulados, sediada na cidade de Córdoba, Argentina, desenvolveu um dirigível construído com tecnologia de última geração e ecologicamente correto.

Segundo informações da empresa, o balão poderá tornar-se uma opção atraente do ponto de vista econômico, além de ser mais um produto de exportação para toda a América Latina. Também chamado pelo nome de AGF-06, o veículo foi programado para atingir uma velocidade de 30 km/h, podendo voar a uma altura entre 50 e 2.000 metros de altura sobre o terreno, carregando até 40 kg de peso.

A aeronave permitirá transportar radares, equipamentos de medição atmosférica, câmeras fotográficas e de filmagens, além de poder ser utilizado esportiva ou comercialmente para: filmagens aéreas de eventos, policiamento de trânsito, vigilância, pesquisas ecológicas, campanhas publicitárias, levantamento topográfico, inspeção de grandes estruturas, levantamento urbano e prospecção arqueológica e mineral. Dois motores elétricos movimentarão o dirigível e a sustentação será feita por gás hélio. O hélio foi escolhido por ser um gás inerte, mais leve que o ar, e não combustível.

O AGF-06 é um dirigível rádio-controlado, em formato de um gigantesco charuto, feito em poliéster revestido de poliuretano, tem 10 metros de comprimento e 4 metros de diâmetro. Seu sistema de propulsão é formado por motores rotativos tipo Btushless.

O dirigível fará seu vôo inaugural na 4ª Edição Internacional do Anjo da Guarda Fest em Camboriú, Santa Catarina, nos dias 20 e 21 de Junho de 2009.

Saiba Mais

Os primeiros balões dirigíveis apareceram por volta de 1870. Muitos foram os pioneiros, inclusive o “nosso” Alberto Santos Dumont, que em 1901 voou ao redor da Torre Eiffel e mais tarde seguia o caminho dos aviões, culminando com o vôo do 14 Bis em 1906.

Na Alemanha, o conde Ferdinand Von Zeppelin insistiu no desenvolvimento dos dirigíveis e voou com o LZ-1 em 1900, formando a Companhia Zeppelin (Delag) e criando em seguida a primeira linha aérea comercial do mundo (antes mesmo dos aviões), que operou exclusivamente na Alemanha, de 1909 até 1914, com cinco dirigíveis, percorrendo 150.000 km em 1.600 vôos transportando 37.250 passageiros sem registro de qualquer acidente.

Zeppelin, cujo nome ficou para sempre associado aos dirigíveis, foi adiante e construiu mais 100 dirigíveis, muitos utilizados durante a Primeira Guerra, principalmente bombardeando a Grã-Bretanha. Após a primeira grande guerra mundial os projetos com novos dirigíveis, foram paralisados temporariamente.

Só, em 1924 a Companhia Zeppelin voltou à ação com o dirigível LZ-126. Em 1928 o LZ-127 “Graf Zeppelin”, fez seu vôo inaugural de Frankfurt à Nova Iorque, em 112 horas, reduzidas para 72 horas na volta à Europa.

Foi à primeira aeronave a dar a volta ao mundo pelo ar em sete etapas, em 1929, percorrendo 33.000 km. De 1931 a 1937, ele fez a rota Alemanha e Brasil, ligando Frankfurt a Recife e depois Frankfurt, Recife e Rio de Janeiro.

Em março de 1936 o LZ-129 “Hindenburg”, entrou em serviço. Em maio de 1937, quando completava o seu primeiro vôo aos EUA, houve uma explosão e ele incendiou-se. No total, o “Graf Zeppelin” e o “Hindenburg” realizaram 634 vôos, incluindo 181 transoceânicos, percorrendo 1.920.000 km e transportando 20.389 passageiros percorrendo 150.000 km transportando 37.250 passageiros sem nenhum acidente.

Organização

A realização é de Sandro Rocha, com o apoio da Força Aérea Brasileira, Base Aérea de Florianópolis, CECOMSAER (Centro de Comunicação Social da Aeronáutica), ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), 5ª Gerencia Regional, Cindacta II, 8ª Superintendência da Polícia Rodoviária Federal, Auto Pista Litoral Sul, OHL Brasil, Companhia Os Indestrutíveis, Brigada Paranaense de Viaturas Militares Antigas, Exército Brasileiro, Tiro de Guerra 05-005, Marinha do Brasil, Comando do 5º Distrito Naval, 5º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral, Esquadrão Albatroz, Delegacia da Capitania dos Portos de Itajaí, 1º Pelotão da 1ª Companhia do 12º BPMSC, Batalhão de Aviação da Polícia Militar de SC, 1º Grupamento de Bombeiros Militar de Camboriú, Aeroporto Internacional de Navegantes, Sítio de Vôo de Itapema, WWF Brasil, Aviator Aviação Experimental, KL Guindastes, Jeep Clube Camboriú, Pegasus Escola de Vôo Livre, com o patrocínio da Embracore Informática, Comércio de Combustíveis Luvanor, Shell Aviation, Grupo Back, Casas da Água, Banco Itaú, Sol Paragliders, Construtora e Incorporadora R Teixeira, Contabilidade Paralello, Fiat Barigui, Atrupe Signmakers, Ilha Brasil Confecções, Marmoraria Stone Art, Atlântico Shopping Center, Praia Motos Yamaha, G Laffitte Imobiliária e de dezenas de empresas ligadas ao desenvolvimento e projeção de nosso País.

Serviço

Entrada Gratuita. Quem colaborar com 1 kg de alimento não-perecível concorrerá a dezenas de vôos panorâmicos, além de centenas de brindes.

Visitação de 19 a 21 de junho, das 08 às 23 horas.

 

Voltar

® Copyright 2007 - Portal Turístico do Brasil. - Turismo Virtual